Saturday, May 05, 2007

"O seu a seu Dono"

Há relativamente pouco tempo editei aqui um post sobre uma obra lindíssima(uma Igreja) da arquitectura modernista feita por um arqº Português na cidade angolana de Benguela.
Quando o fiz desconhecia, apesar de ter pesquisado, o nome do seu autor.
Agora já sei! com a preciosa ajuda do meu amigo engº Paulo Nóbrega a quem muito agradeço.
A obra é da autoria do arquitecto António Campino e foi supervisionada pelo não menos notável Engº Manuel Resende (Progest).
Numa breve pesquisa fiquei a saber muito pouco mais sobre o Arq. Campino, mas num artigo do "expresso" assinado por José Manuel Fernandes (Geração Africana) encontrei referências a outras obras do mesmo autor, que também conheçia e admirava sem saber o "nome do pai".
Quando é que alguém (Olá Ordem dos Arquitectos!) faz uma pequena pausa na repetitiva, cansativa e previsível divulgação dos "do costume e da moda" e investe com seriedade e dedicação numa investigação profunda e bem documentada desta Grande Geração de Arquitectos (G.G.A.).
Assim os jovens arquitectos em formação, os escravos (a quem a O-A) chama pomposamente "estagiários"e também os mais graúdos (grandes consumidores das revistas da especialidade), podiam juntar aos badalados nomes da arquitectura que em portugal se vai fazendo mais alguma informação.
Os empenhados estudantes, que sabem de "cor e salteado" os complicados nomes dos mais revisteiros arquitectos Holandeses, conseguiam articular mais alguns nomes em bom Português, o que só lhes ficava bem.
Do mesmo modo, os senhores professores das diversas (independentes ou não) faculdades podiam brilhar, mostrando aos seus alunos grande parte do "adubo" que fez crescer a nossa reconhecidamente boa (apesar de escassa) arquitectura contemporânea.
Pelo meu lado continuarei a tentar .

7 comments:

AM said...
This comment has been removed by the author.
AM said...

Mas meu caro, GAD, "isso" não só dava TRABALHO!, como ainda por cima, não podia ser feito a partir das frágeis capelinhas da capital do império, onde se encontram muito ocupados com a temática do "Vazio"!!!
Pela minha parte... recuso-me (determinantemente!) a empanturrar o blog com Links para o Carrilho e o MGD, e para os Mateus e o Siza (mesmo sem nada para linkar!...) e os outros todos do costume...
Menos Holanda e menos Suiça!
Mais Brasil e Africa!
Pritzker para José Forjaz, já (para o ano)!

AM said...

a (des)propósito, o suplemento imobiliário do Expresso traz uns "renders" do Sana Lunada Royal Hotel do NLA, Nuno Leónidas Arquitectos...
algum comentário?

Gonçalo Afonso Dias said...

Caro "am":
Não vi o Expresso mas dali não pode vir coisa boa...

José said...

Estimado GOnçalo Afonso, vim ao seu blop por acaso, à procura de um contacto: Paulo Nobrega. No search do google saiu o seu blog, e devo dizer que gostei do seu trabalho. Estou em Malange a cinco meses, em trabalho, e fiquei a conhecer da existencia de mais coisas belas neste pais por si. Mas gostaria de pedir um favor. O Paulo Nobrega é um engenheiro que trabalha na PROGEST em Luanda? Se assim for, poderia você dar-me o contacto dele? Chamo-me Carlos da Silva e o meu mail é carlosdasilvadasilva@gmail.com
Obrigado pela sua atenção.

fr3d said...

O arquitecto António Campino, meu falecido avô, foi também o responsável pelo Hotel Presidente em Luanda, infelizmente sei pouco sobre as obras dele, coisa que vou investigar, mas sei que era um excelente pintor e pianista.

Gonçalo Afonso Dias said...

Ao "fr3d".
Meu caro. Agradeço muito a preciosa informação sobre o arquitecto António Campino, seu falecido avô. Estou neste momento a recolher e a tratar informação com vista à divulgação da arquitectura modernista em Angola e dos seus ilustres autores. Muito lhe agradeço a eventual partilha do que, entretanto conseguir apurar. Naturalmente, a fonte e os créditos serão devidamente indicados.
Abraço,
Gonçalo Afonso Dias