Saturday, September 17, 2005

ARQUITECTURA - OBRA (PORTUGAL - INSTALAÇÕES DA EMPRESA DE "IRMÃOS PINTO DA COSTA", CONDEIXA, COIMBRA



O meu amigo Pedro Pinto da Costa, subempreiteiro de Instalações Eléctricas, convidou-me para remodelar um armazém que tinha alugado, na periferia industrial de Coimbra, em Condeixa, para aí reinstalar a sua empresa de montagem de instalações eléctricas que, por ter tido um crescimento muito grande nos últimos anos já não "cabia" na sua pequena sede em Coimbra. 



O desafio era interessante apesar de existirem condicionalismos que, à partida, ameaçavam inviabilizar os meus objectivos como projectista;

Não se podia alterar, de um modo definitivo, a fachada existente.

Havia, como de costume, um orçamento muito limitado para a obra e para as ambições do meu amigo (uma sede "à altura" da sua posição no mercado da especialidade, actualmente - como já referi - um dos maiores empreiteiros de instalações eléctricas da zona, e não só...)

Um prazo de projecto e obra de 4 meses...

O edifício existente (um vulgar armazém) não era melhor nem pior do que tantos outros nascidos co o mesmo destino; um "mono" constituído por duas áreas diferenciadas; uma frente de escritórios em open space e organizada em 2 pisos, virada para a rua e um enorme armazém no tardoz com portão para cargas e descargas e tudo. 


Mas, o programa era relativamente complexo; zona administrativa com diversos gabinetes (sala dos directores de obra, sala da contabilidade, sala do "patrão", recepção, subdivisão parcial do armazém com uma mezzanine para aprovisionamento de materiais, etc. 


A "coisa" não era fácil...Depois de alguma reflexão (o meu amigo não queria mexer na fachada nem partir lajes) fiz-lhe uma provocação em forma de desenho. 




O edifício, para corresponder às suas ambições, tinha de ter uma "cara", e tinha também de ter um átrio condigno, com duplo pé direito. 


Como a verba era escassa, contornámos a aparente impossibilidade económica com uma sugestão, para ele irrecusável. 

Iríamos fazer tudo isso, utilizando basicamente os materiais do seu dia-a-dia e que lhe saiam quase de borla - As esteiras de cabos em ferro galvanizado próprias para o exterior. 





O edifício seria remodelado por dentro (tem sempre impacto), os espaços seriam organizados racionalmente, em função da métrica já existente de pilares e janelas e só se partia um "quadradinho" da laje para dar o impacto que um átrio mais complexo sempre dá.




 A Fachada , a "cara da nova empresa" era o maior desafio. Na impossibilidade de a demolir para ali criar uma outra imagem, havia que contornar esse pressuposto.


Foi assim que surgiu a ideia de justapor uma "pele" (teoricamente amovível) que fosse, nesse pressuposto, aceite pelo dono do edifício.





Ficava garantido o impacto pretendido, a imagem de marca e já agora um ensombramento às fenestrações existentes muito agredidas pela exposição a sul/poente.

Da construção e da direcção da obra encarregava-se o promotor e encarregou-se aplicadamente, cumprido satisfatoriamente toda a pormenorização feita.

O espaço de armazém foi estudado por forma a organizar corredores por materiais e a tornar prático o seu acesso
Por incrível que ainda hoje me pareça, ficou tudo pronto (projecto e obra) não em 4, mas em 5 meses e a inauguração foi à séria no dia 6 de Março de 2005!

Faltam como é normal ainda umas pequenas coisas, que o meu amigo prometeu fazer (a pala da entrada e umas algumas rectificações, sem grande importância, no interior.

Depois dos enchidos, do leitão e do tinto que animaram a concorrida estreia, todos ficámos satisfeitos. A equipa projectista, o dono da obra, os convidados, etc. E regressámos a casa!







5 comments:

TxCashGuy said...

Hi, I was just surfing around and found this great blog! If you are interested, go see my Discover card application related site. It isn't very fancy but you may still find something of interest. Enjoy!

traviskline26790958 said...

i thought your blog was cool and i think you may like this cool Website. now just Click Here

jMAC said...

muito bom!
isto sim, ARQUITECTURA!

arqportugal.blogspot.com said...

Excelente abordagem parabéns.

Braúlio said...

é um projecto interessante, low-cost e eficiente. O prazo de projecto + obra é incrível e nada usual aqui em Portugal e isso só demonstra a metodologia de projecto e a capacidade para responder a problemas concretos. A ideia da fachada tornou-se bastante eficiente pelo facto de ser feita através de componentes usados pela empresa logo torna a obra mais barata e com alguma imaginação consegue-se criar uma imagem interessante. O átrio também ganhou bastante com a dupla altura!

É essencial mostrar que o edifício é bastante mais interessante do que aquilo que poderíamos estar à espera neste tipo de edifícios e que aqui foi conseguido