Monday, February 02, 2009

A realidade num Cartoon...


A realidade num Cartoon...

Este deveria ser o "assunto" do momento. Mas não. Vão-nos entretendo com o tio, o primo e até a mãe de Sócrates "actores secundários" da novela Freeport " onde o Primeiro Ministro tem o papel principal. Os números são assustadores; milhares de pequenas e médias empresas a fechar, milhares de trabalhadores a ficar na rua, milhares de famílias a "engordar" os números já obesos da pobreza em Portugal.

Cavaco Silva refugia-se no "assunto de estado" uma espécie de "Nim" para, mais uma vez não por no devido lugar os autores do autêntico "bacanal jornalistico" a que temos todos assistido nas últimas semanas, descaradamente destinado a aniquilar Sócrates e a fragilizar a Democracia em Portugal.

.............................................................................

O desemprego em Portugal sofreu um forte agravamento no final de 2008 entre Setembro e Novembro.

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego cresceu 20%. Face ao mesmo período do ano anterior foram quase mais 64 mil pessoas por mês, que declararam não ter trabalho. São alguns dos gostos que explicam estas 2 perder o emprego assim. O esforço do meu trabalho. É agora a viver numa situação desta depois de pronto. Os dados oficiais confirmam o agravamento do desemprego no final de 2008. Em Setembro o número de novos desempregados inscritos nos centros de emprego, ultrapassou os 65 mil e 800, é um aumento superior a 16% face ao mesmo mês de 2007. Em Outubro foram mais de 66 mil novos casos, uma subida de quase 19%. Já em Novembro declararam-se sei trabalho mais de 59 mil pessoas o que significa um agravamento de quase 25% em relação a Novembro de 2007. Contas feitas registou-se neste período, uma média mensal de mais 63 mil e 700 novos desempregados inscritos, o que representa um aumento de 20%, face aos mesmos meses de 2007. Um problema, que não atinge todos por igual. Está a ter mais efeitos sobre as pessoas que estão entre os 40 a 50 anos, com baixas qualificações, que trabalham ou empresas de trabalho temporário Coco ou com contratos a prazo. As mulheres continuam a ser as mais afectadas norte e Lisboa e Vale do Tejo. São as zonas onde o desemprego mais tem crescido, no total entre 9 e 20 e os desempregados o Instituto de emprego contabilizou no final de Novembro quase 408 mil e 600 pessoas sem trabalho. O que significa um agravamento de 2,9%. Face ao mesmo mês de 2007, a situação tem que ser vista com realismo e pragmatismo são estes os números já um problema. A AMDE manutenção do emprego na economia, mas tem que ser feito concerto de Vivaldi com com com um força. Edição fatalismo os porque é possível. De inverter a situação e é possível reduzir os impactos desta situação negativa dos cofres do estado sem este ano mais 580 milhões de euros para tentar minimizar, aquele que é considerado, o mais grave problema do país...(Telejornal RTP1 - Transcrição integral)

1 comment:

PC said...

Cá está um problema que devia preocupar todos, mas todos mesmos. Porque o desemprego afecta toda a sociedade, pois não se resume a pessoas com falta de trabalho. Daí advêm um série de problemas sociais difícies de controlar.
Neste e em outros problemas pensamos sempre que só acontece aos outros.
Abraço