Friday, April 17, 2009

Até Breve!


Fotografia: Pista do Aeroporto de Lisboa. Gad, 2008

Santo Amaro de Oeiras - A noite ; Caminhos #01

Epígrafe em ‘A Hora do Diabo’


No light, but rather darkness visible.
Mas essas chamas lançam, não luz,
mas sim treva visível.


Fernando Pessoa




Fotografias: Gad, 2009





Thursday, April 16, 2009

Friday, April 10, 2009

Ensaio sobre a Razão

Sobre um quadrado de MDF, onde tinha, há muito, marcado intuitivamente um centro (a partir do traçado grosseiro das diagonais) e desenvolvido um primeiro trabalho, explorei agora, com rigor, racionalmente, descobrir (começar a descobrir) os encontros, as incidências e as coincidências, entre a intuição (ainda que informada) e a razão (cientifica). São, neste caso, dois centros relativamente próximos que geram círculos (constelações) que (só?) por acaso se cruzam e quase se fundem num ponto. Aí provavelmente estará a verdadeira Razão - não a dos Homens nem a de Deus. Uma, que um dia terá outro nome.
Dedico este trabalho a um grande homem, amigo, médico e pintor; Júlio Pêgo


Pastel de óleo sobre MDF (1m x 1m). Março, 2009

detalhes:


Monólogo de uma senhora


Foto: Gad. Angola, 2008


"A Morte me livrou da contingência
A que a matéria bruta não escapa,
De ver meu rosto, etapa por etapa,
Murcho, mirrado, coriáceo, ausência.

O Anjo iníquo da degenerescência
Que azeda o vinho, a alma e a garapa,
E cobre o mundo com a negra capa,
Povoa a terra toda de excrescênclia.

Quando da vida me arrancou chorosa,
Deteve o bisturi da ruga odiosa,
E o triunfo rude da madrasta Hstória.

Liberta dessa carne miserável
Fico guardada bela, inalterável,
Nos Arcanos insondáveis da Memória."

Augusto dos Anjos in "Jornal da Poesia"

Wednesday, April 08, 2009

Itália - Sismo

OEIRAS, Santo Amaro - Procissão do Sr. Jesus dos Passos

A Procissão passou à "minha beira" no dia 15 de Março. Hoje edito alguns dos registos captados por este ateu com muita "Fé";



















Aquila

Aquila: uma imagem ainda possível no Google Earth...

A Natureza voltou a demonstrar ao Homem a insustentabilidade das suas Fés. A catástrofe de Aquila foi "apenas" uma convulsão natural de um corpo velho e decadente. Na dor e no desespero, os homens, pequeninos, quedam-se tristemente iguais; A solidariedade, nesse caso, é apenas um "lugar-comum" ; não existem acções nem palavras capazes de preencher tamanho vazio.