Friday, April 22, 2011

Fotografia: Gad. Oeiras, 2011


Pela estrada desce a noite
Mãe-Negra, desce com ela...

Nem buganvílias vermelhas,
nem vestidinhos de folhos,
nem brincadeiras de guizos,
nas suas mãos apertadas.

Só duas lágrimas grossas,
em duas faces cansadas.

Mãe-Negra tem voz de vento,
voz de silêncio batendo
nas folhas do cajueiro...
Tem voz de noite, descendo,
de mansinho, pela estrada...

Que é feito desses meninos
que gostava de embalar?...
Que é feito desses meninos
que ela ajudou a criar?...
Quem ouve agora as histórias
que costumava contar?...

Mãe-Negra não sabe nada...
Mas ai de quem sabe tudo,
como eu sei tudo
Mãe-Negra!...

É que os meninos cresceram,
e esqueceram
as histórias
que costumavas contar...
Muitos partiram pra longe,
quem sabe se hão-de voltar!...

Só tu ficaste esperando,
mãos cruzadas no regaço,
bem quieta bem calada.

É a tua a voz deste vento,
desta saudade descendo,
de mansinho pela estrada...

(Alda Lara)


Dedicada a todas as "mães-negras" independentemente da cor que tenham.

Saturday, April 16, 2011

Wednesday, April 13, 2011

TAHIR

Esmalte sobre MDF, caixa de corte em alumínio, madeira maçiça de jatóba (1,10 x 0,42m)

Fevereiro 2011


Detalhe 1


Detalhe 2




Este trabalho foi sugestionado pela transmissão, em directo, na televisão, a partir da Praça Tahir (Cairo) no dia 2 de Fevereiro, onde ocorreram confrontos violentos entre os revoltosos e os apoiantes de Mubarak.
Para além do ambiente tenso, Impressionou-me o aspecto "gráfico" dessas imagens; uma praça rectangular, ocupada nos extremos por "irmãos" que se agrediam violentamente. Entre eles, uma "zona de ninguém" sobre a qual "voava" a raiva de ambas as partes.
Na periferia, os militares assistiam, aparentemente imparciais, ao conflito.
Seguiram-se 18 dias de mobilização pressionante e obstinada dos oponentes ao regime prepotente de Mubarak, que acabou por ser derrotado.


Eles (F.M.I.) "andem aí"...

Fotografia: Gad. Santo Amaro de oeiras, 11 de Abril de 2011